PÁGINA     CRISTÃ

ESBOÇOS DE SERMÕES
UMA SIMPLES MAS IMPORTANTE AJUDA

 


Menu
       
contador de acesso grátis
Links


 



Pergaminho

ESBOÇOS DE SERMÕES

 

A VOZ DE DEUS

                                                                                      SL. 29

INTRODUÇÃO: Ela existe e é bem real,Gn. 3;8   E ouviram a voz do SENHOR Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do SENHOR Deus, entre as árvores do jardim.

- Ex 34 e 5 - E vendo o SENHOR que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui.

E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa.

A voz de Deus é conhecida de muitas maneiras na Bíblia, mas a que melhor a define está neste Salmo, 29, como demonstração do seu poder: o som de muitas águas.

I  -  MANIFESTAÇÃO DA VOZ DE DEUS

1-     Sobre a face das águas, v.3.

a-      Quando o mundo era caótico, Gn.1:2.

2-     Separa as labaredas do fogo, v.7

            a-  A sarça ardente no monte Horebe, Ex.3:1-3.

3-     Faz tremer o deserto, v.8.

4-     Desnuda as brenhas, v.9.

            a- Elias ouviu o vento, o terremoto 1 Re. 19:11.

II – O PODER DA VOZ DE DEUS

1-     No seu templo, v. 9.

            a- Através do louvor e adoração.

2-     No coração, Hb. 4:12.

            a-  A voz penetrante, cortante e profunda.

3-     Pela sua palavra, Sl. 103:20

CONCLUSÃO; O nosso Deus continua a falar, e ele nos fala de muitas maneiras, mas atualmente a sua voz se faz ouvir pela pregação da sua palavra, e através da manifestação dos dons espirituais.


A ÚLTIMA HORA
INTRODUÇÃO: João utilizou essa expressão para dizer do fim próximo para a igreja, e esclarecer que a evidência maior desse sinal, é o surgimento do anticristo – Rival a Cristo. Opõem-se a Cristo e sua obra.
A última hora será necessária para nos mostrar algumas coisas:
1) Os que são nossos e os que não são (I Jo.2:19)
Jesus Cristo deixou isso bem claro na parábola do trigo e do joio, em que a separação só será feita na última hora ( na colheita).
a) O joio recebia o mesmo tratamento do trigo – Adubação, irrigamento, cuidados...
b) O joio cresceu junto com o trigo – Oportunidades de crescimento na igreja (ministério, dons, bênçãos, etc...)
c) Foi ceifado antes do trigo – Deus irá julga-los primeiro.
d) Foi notado pelos servos e por Deus, mas só Deus separou-os.
2) Para todos receberem a última oportunidade de serem chamados (Mat.20:6)
a) O pai de família assalariou trabalhadores as 6, 9, 12, 15 horas. Perto das 18 horas encontrou rapazes ociosos, esperando uma oportunidade.
b) Eram os trabalhadores da última hora, aguardando apenas uma
c) A última hora é o momento de Deus oferecer as últimas chances aos chamados.

3) Para mostrar quanto temos de azeite (Mat.25:6a8)
a) Haverá um clamor a meia-noite. Será o final de um dia e início de outro. Zero-Hora. Momento em que o relógio zera tudo. É o marco zero. Penso que esse clamor será o momento final do Espirito Santo despertando a todos.
b) Esse clamor será o avivamento final que o Espirito Santo vai mandar
sobre a igreja. Todos vão sentir, mas nem todos vão participar. Será
tarde demais para alguns que dormiram sem ter reservas de unção na
sua vida.
c) Muitos não terão forças para pagar o preço por esse avivamento final.
Acordarão sim, mas extenuados pela vida de frieza e mornidão que levaram,
não conseguirão se preparar a tempo de ser arrebatados.
d) Esse avivamento irá durar do clamor do Espirito Santo à volta do noivo.
Será repentino e muito rápido. Eis a razão de muitos não conseguirem o
azeite a essa altura da noite, em que a porta da graça se fecha, não dando
tempo de uma busca mais profunda da unção.

QUANDO DEUS ESCREVE A HISTÓRIA
INTRODUÇÃO: Todo ser humano, sempre tem sua atenção despertada para ouvir ou mesmo para ler belas histórias, belos enredos e tramas, que culminam com um final feliz. Sempre torcemos por um belo final das histórias que ouvimos.
I - DEUS ESTÁ ESCREVENDO:
Do Início ao desfecho
“Os teus olhos viram meu corpo ainda informe, e no teu livro todas essas coisas foram escritas, as quais iam sendo dia a dia formadas, quando nenhuma delas ainda haviam” (Sal.139:16). Nada escapa ao seu controle: Do ventre até o desfecho final...

II - ELE ALTERA O ROTEIRO
A história de Mefibosete é o melhor exemplo disso: Quando esperava terminar sua história em Lo-Debar, completamente esquecido por todos, longe do palácio real, onde seria seu habitat, é chamado por Davi, para assentar-se à mesa do rei. Deus alterou o roteiro...

III - NÃO PODEMOS FUGIR DA HISTÓRIA
O maior problema é que queremos fugir da história de Deus, assumirmos o controle e escrevermos nós mesmos. A pior coisa é quando queremos interromper a história de Deus, isso pode custar caro:
a) Abraão tinha a promessa de Deus, que seria abençoado e pai de uma numerosa multidão.
b) Como a promessa não se cumpria, tentou ajudar a Deus, ouvindo sua mulher e recebendo como mulher a Agar sua escrava, tendo um filho com ela: Ismael que ele julgou seria seu herdeiro, sendo repreendido por Deus dizendo que a história seria escrita em Isaque (Gen.16:18e 19).
c) Isto custou a Abraão 13 anos de silêncio de Deus, atrasando todo o calendário divino, o processo de Deus.
IV - AS HISTÓRIAS DE DEUS SEMPRE TÊM UM FINAL FELIZ:
Diferente do Titanic, que teve um fim trágico, as histórias de Deus sempre terminam bem:
a) Se a história de José terminasse na prisão seria uma péssima história.
b) Se a história de Jonas terminasse no ventre do peixe, seria uma lástima.
c) Se a história de Estevão terminasse somente com pedradas sobre seu corpo, seria uma derrota profunda, mas terminou linda: “...eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem em pé, à destra de Deus”(At.7:56).
d) Se a história da mulher adúltera terminasse com apedrejamento, mostraria impotência de Jesus para mudar a história, mas terminou com o perdão de Jesus.
e) Se a história de Jesus terminasse no túmulo, nenhuma outra história seria capaz de terminar bem, mas ele ressuscitou, assegurando a vitória de nossa história.
Conclusão: Diferente de todas as histórias que terminam com um “The End” ou “Fim”, as histórias de Deus terminam com “Vitória”.

BARRO NAS MÃOS DO OLIEIRO
INTRODUÇÃO: Em um processo de seis dias, Deus criou o mundo, culminando com a criação do homem, a quem constituiu como a glória máxima de toda Sua obra:
a) Criando-o à sua imagem, conforme a sua semelhança (Gen.1:26)
b) Dando-lhe domínio sobre todas as coisas ((Gen.1:28)
c) Colocando-o como coroa de sua criação (Sal.8:5)
d) Fazendo-o pouco menor que os anjos (Sal.8:5)
A matéria prima utilizada por Deus para a criação desse ser, foi o desprezível pó da terra. Deus tinha a sua disposição outros materiais para faze-lo, tais como:
a) Ouro (Gen.2:12)
Não o fez de ouro pois o mesmo simboliza a sua glória, e Ele não a dá a ninguém, e para lembra-lo que ele não é nada (Is.42:8, Ec.12:7)
b) Prata
Esse minério simboliza a redenção e, o homem, por mais bem intencionada e melhor posicionado socialmente, nunca, jamais a conseguiria com seus méritos ou esforços pessoais (Sal.49:6a8).
c) Pedras Preciosas
Simboliza a ação do Espirito Santo, e o homem, jamais conseguirá produzir algo para Deus sem o seu indispensável auxílio (Sal.51:10,Luc.4:18).
O crente em Cristo é representado na Bíblia como um vaso:
• “Disse-lhe porém o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel (At.9:15).
• “Ou não tem o Oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para deshonra?” (Rom.9:21).
• “Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra” (II Tes.4:4).
• “De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso de honra, sanficado e idôneo para uso do Senhor e preparado para toda boa obra” (II Tim.2:21).
VASO DE BARRO simboliza a fragilidade humana, e o imenso poder de Deus, que a qualquer momento pode quebra-lo e o refazer segundo a sua vontade. Veja o exemplo de Jeremias na casa do oleiro: “...tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que parecem bem fazer” (Jer.18:4).
Os vasos nos tempos bíblicos, não eram como atualmente, usados mais como adereços e enfeites domésticos, pois eram usados como recipientes e depósitos. Os mais feios eram usados até mesmo como depósitos de lixo, daí a expressão de Paulo: “...uns para honra e outros para desonra” (Rom. 9:21).
Os vasos da casa de Deus tem muito valor, pois o rei Belssazar foi duramente castigado pelo Senhor, ao usa-los no seu “carnaval” imoral e pecaminoso (Dan. 5:2).
Existe apenas um fator determinante, que mostra qual é para Deus o vaso que tem mais valor na sua casa: O que tem mais azeite (Mat.25:1a10).
O que tem feito mais falta hoje na igreja do Senhor, é os vazos para serem cheios, pois o azeite é ilimitado e está a jorrar abundantemente: “...e sucedeu que, cheios que foram os vazos... Então o azeite parou” (II Rs.4:6).

 


BASTIDORES ESPIRITUAIS
INTRODUÇÃO: Paulo disse que existem facetas (sabedoria) de Deus que o Mundo Espiritual (anjos, demônios, satanás) desconhece. Só a igreja pode revelar: (Bastidores Espirituais).
Bastidores: Onde se desenvolve algo oculto, que não vem a público. É onde se desenvolve uma história paralela oculta aos olhos normais dos expectadores.
Nos bastidores, existem coisas espirituais que somente a igreja conhece, principados e potestades desconhecem. Quando perguntam a Deus, Deus manda olharem para a igreja.
Coisas que o Mundo Espiritual desconhece:
O diabo não conhece:
1) O valor do perdão (Ap.12:10)
O diabo nos acusa 24 horas diante de Deus. Desconhece o valor infinito do Sangue de Jesus, que nos lava de todo o pecado (I João 1:9).
2) O relacionamento entre Deus e o crente
Acusou Jó de servir a Deus por interesse pessoal (Jó 1:11).
3) Que Deus frusta seus planos, revelando-nos seus maléficos propósitos.
Jesus contou a Pedro que o diabo havia intentado contra ele diante de Deus (Luc. 22:31).
Os anjos não conhecem:
1) A alegria de pregar o Evangelho (I Ped.1:12)
2) O valor do perdão (nunca pecaram)



ACABARAM-SE OS MANCEBOS?
INTRODUÇÃO: Esta pergunta foi feita por Samuel a Jessé, quando todos os seus filhos passaram diante dele, esperando ser ungido rei de Israel, e nenhum deles foram achados por Deus dignos desse mister.
I - PÔR QUE NÃO FORAM ESCOLHIDOS?
1) Por estarem desocupados, ao passo que Davi, o escolhido, estava no campo apascentado as ovelhas do seu pai Jessé.
2) Embora tivessem boa aparência externa, não tinham aparência interior, exatamente o que Deus leva em conta nessa escolha: “...Pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração” (ISam.16:7b).
3) A escolha para a unção é algo pessoal e inquestionável do Senhor (ISam.16:9a10): “E subiu ao monte e chamou para si os que Ele quis; e vieram à Ele” (Mar.3:13).
II - CIRCUNSTÂNCIAS EM QUE FOI FEITA A PERGUNTA
1) Quando os seis filhos de Jessé foram rejeitados por Deus.
• Deus sempre escolhe os seus ungidos em época de rejeição.
2) Quando um monarca estava desviado de Deus, e o Espirito Santo já havia se afastado dele.
• Quando alguém se desvia, o Espirito de Deus é o último a deixá-lo.
III OS DESAFIOS QUE IMPLICAM ESTA PERGUNTA
1) Desafio de ser diferente (Só pode fazer a diferença, aquele que é diferente).
2) Desafio de permanecer inabalável, mesmo em meio às circunstâncias contrárias.
• “Tu porém vai até o fim...”(Dan.12:13)
• “Tu porém, permanece naquilo que aprendeste”(IITim.3:14)
• O desafio de não dormir junto com o pecado (As virgens prudentes que dormiu juntas com as loucas, mas milagrosamente foram salvas, pois tinham sobras de azeite) (Mat.25:4).


.
LEMBRAI-VOS DA MULHER DE LÓ
Texto (Luc.17:32)
INTRODUÇÃO: Jesus nos convida a lembrar-se da mulher de Ló. Um terrível exemplo negativo na Bíblia. Ele não disse: Não seja como a mulher de Ló, Ele disse lembrai-vos.
1) ELA FOI UMA MULHER PRIVILEGIADA:
a) Esposa de um homem justo (I Pd.2:8)
b) Sobrinha de um homem de fé (Abraão)
c) Ouviu as promessas que Abraão recebeu
d) Mulher de uma autoridade de Sodoma (Gen.19:1)
e) Hospedou anjos em sua casa
f) Os anjos a puxaram pelas mãos para salva-la

2) QUAIS FORAM OS RESULTADOS POSITIVOS DESTES PRIVILÉGIOS? NENHUM.

a) Nunca teve uma experiência real com Deus

b) Viveu sempre a sombra do marido e do tio

c) Tinha uma religião de conveniência e não experiência

d) Nem seus genros conseguiu influenciar

3) NEM SEMPRE QUEM TEM PRIVILÉGIOS TEM EXPERIÊNCIA

a) Geazi era ajudante de Eliseu

b) Demas era companheiro de Paulo (Na prisão abandonou-o)

c) Judas era discípulo de Jesus

d) Ló teve uma esposa mundana e incrédula (Saiu de Sodoma, mas Sodoma não saiu dela)

CONCLUSÃO
Vamos valorizar nossos privilégios mas nunca descansar neles ( Os créditos alheios: pais, esposo, pastor, amigos, não nos garantem a nossa vitória



MILAGRES EM TEMPOS DE CRISE

INTRODUÇÃO: O que é um milagre? Milagre é a intervenção divina numa situação, alterando radicalmente o curso normal da mesma. Normalmente acontece mais em tempos de crise. É em meio as crises que Deus costuma manifestar seu imenso poder, ainda que muita gente não consiga acreditar.
1-) O rei da Síria cercou Samaria e fechou todas as entradas e saídas da cidade, impossibilitando a entrada e saída de transportes de alimentos, levando a cidade a falência, elevando consideravelmente a inflação: "...uma cabeça de jumento por oitenta siclos e a quarta parte de esterco de pombas por cinco siclos" (II Rs.6:25).

2-) O rei de Israel não assumiu seu erro de estratégia em fortalecer a cidade e criar novos meios de provisão contra um possível cerco, antes, procurou um culpado pelo episódio: O profeta Eliseu.
• Este é o maior problema de muita gente, se recusa a assumir sua culpa, antes transfere para os outros a causa do seu fracasso: "De que se queixa o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados" (Lm.3:29).

3-) Eliseu ao ser interpelado pelo mensageiro do rei, marcou dia e hora para terminar a crise: " ...assim diz o Senhor, amanhã, quase a este tempo, uma medida de farinha haverá por um siclo, e duas medidas de cevada por um siclo à porta de Samaria" (II Rs.7:1).

4-) A Dúvida do capitão: "Eis que ainda que o Senhor fizesse janelas no céu, poder-se-ia fazer isso?"
a) Para o capitão, Deus não iria atropelar o curso normal da situação, pois o trigo ou a cevada, são semeados, nascem, crescem e frutificam, levando algum tempo para esse processo. Para um incrédulo é sempre difícil crer numa intervenção sobrenatural de Deus. O milagre que Eliseu profetizou, seria quase que instantâneo: "amanhã". b) Para o capitão, se meios naturais seriam quase que impossíveis, quanto mais meios sobrenaturais: "...ainda que o Senhor fizesse janelas no céu..." . Nunca questione a procedência do milagre, somente aceite.

5-) Deus usou quatro leprosos que estavam fora da cidade, pessoas a margem da sociedade, completamente alijadas do sistema. • Não tinham convívio social: Viviam fora da cidade • Não tinham convívio familiar: Viviam longe da família • Não tinham convívio religioso: Não podiam freqüentar a sinagoga • Eram excluídas do contexto: Tinham que gritar a uma distância de cem metros: "imundo, imundo...".

6-) Essa foi uma intervenção sobrenatural de Deus, pois usou pessoas que estavam à margem da história, vivendo crises existenciais, sem nenhuma perspectiva de vida, para realizar o milagre da provisão. Para Deus isso é coisa simples, para nós uma surpresa, mas Ele gosta de nos surpreender.
a) Mandou uma baleia transportar Jonas, quando um navio ou mesmo uma carruagem seria o mais simples. b) Mandou corvos e uma viúva sustentar Elias, quando o mais simples seria pessoas abastadas cuidar de seu profeta. c) Usou Davi para assassinar Golias, quando o mais simples seria um bem dotado e treinado exército faze-lo d) Preparou apenas trezentos homens para Gideão vencer os midianitas quando o mais simples seria uma aliança de vários exércitos. Deus sempre surpreende.
7-) Aqueles leprosos tornaram-se aos ouvidos dos sírios um poderosos exército em marcha, deflagrando uma fuga sem limites entre eles, levando-os a apoderarem-se dos despojos do inimigo.
8-) Os leprosos não forma egoístas, reconheceram que no tempo de Deus, não existe lugar para isso: "...se esperarmos até a luz da manhã, algum mal nos sobrevirá..."(II Rs 7:9c). A melhor coisa é estarmos dentro do tempo (kairós) de Deus.
Conclusão: Meu caro irmão, não se desespere diante da situação caótica em que está sua vida, saiba que Deus pode hoje ainda transformar sua crise em um profundo milagre que vai torna-lo vitorioso. Apenas creia, não seja como o capitão do rei que morreu atropelado pelo próprio milagre. Se duvidares poderás morrer no meio da benção, vendo-a mas não usufruindo dela.

Que Deus te abençoe..



MANUAL DO PREGADOR EM CD - R$ 18,00 JÃ COM DESPESAS DE ENVIO INCLUSAS